Como melhorar o posicionamento de um site em buscadores?

Atualmente, a modalidade mais eficiente e com o menor custo benefício de marketing, é o on-line. Em uma época em que a diversidade de sites cresce a cada dia, aparecer entre os primeiros resultados dos buscadores garante uma boa quantidade de visitações para o seu site, divulgando a sua marca ou empresa e consequentemente a possibilidade do surgimento de novos negócios.
Porém o principal fator que faz com que um site apareça entre os primeiros resultados dos buscadores é a quantidade de visitas que o mesmo possui. Então como aumentar a quantidade de visitas de um site?
Existem diversos fatores que contribuem para o aumento da quantidade de visitas de um site, dos quais podemos destacar a relevância de seu conteúdo, a quantidade de links externos que apontem para o mesmo, a produção de uma estrutura baseada em padrões web que facilitam a interpretação pelos buscadores e a criação de campanhas para links patrocinados.
A relevância do conteúdo de um site nada mais é do que a importância do mesmo. Por exemplo, para uma empresa de arquitetura, não basta colocar somente informações referentes a mesma e suas produções. Manter o site atualizado com informações interessantes referentes ao mercado de arquitetura fará com que diversos profissionais da área retornem ao seu site para buscar informações, conquistando assim visitas frequentes.
Produzir uma estrutura semântica, segundo os padrões estabelecidos pelo W3c, faz com que os buscadores, como o Google por exemplo, interpretem o código com maior facilidade. Além disso, inserir palavras-chaves no código, relacionadas ao assunto pertinente em cada página, também facilita a identificação de seu conteúdo pelos buscadores, pois é através de palavras-chaves que os internautas realizam suas buscas.
Outro fator citado aqui que contribui para o aumento de visitas de um site é a quantidade links externos para o mesmo, ou seja, inserir links para o site em outros da mesma área, ou até mesmo em comunidades nas redes sociais. A grande vantagem de utilizar as redes sociais, é que não é necessário pagar por estas divulgações, e também porque as pessoas que estarão vendo suas divulgações, são pessoas que tem familiaridade com o perfil de sua empresa. É uma excelente maneira de se realizar marketing segmentado. Além disso, produzir conteúdos interativos, como vídeos por exemplo, e postar em sites como o Youtube, gera uma comunicação dinâmica que chama a atenção dos usuários e que pode até mesmo ser divulgada pelos próprios internautas para outras pessoas.
Além disso, podemos criar campanhas de links patrocinados no AdWords, que são aqueles links que aparecem na lateral direita do Google. Estes links aparecem toda vez que alguem digitar uma palavra-chave que você desejar, e você só paga quando o usuário clicar no seu link. Cada palavra-chave tem um custo mínimo específico e você pode definir o valor que quer investir por dia. Esta é uma excelente maneira para aumentar a divulgação de conteúdos específicos em seu site, pois os resultados do investimento que você faz são fáceis de serem mensurados através de um gerenciador, e controlados de acordo com a capacidade de sua empresa.
A Groupweb te auxilia neste processo de otimização do seu site para buscadores, desde a produção de conteúdos relevantes, passando pelo desenvolvimento de uma estrutura fácil de ser interpretada pelos buscadores, quanto à divulgação do site em links externos e também na criação de campanhas de links patrocinados.
Além disso, implantamos uma ferramenta para monitorar os acessos do site e propomos eventuais ajustes necessários, baseados nas estatísticas de acesso.
Entre em contato conosco e solicite um orçamento para a otimização de seu site para buscadores!

Anúncios

Redes sociais, use-as a seu favor

Costumo falar em meus treinamentos que estratégias para links patrocinados e otimização de sites são o feijão com arroz. Em breve, links patrocinados e SEO serão parte integrante do rol de práticas que uma boa produtora web (ops, agência digital) e um bom profissional de marketing deverão planejar e coordenar com facilidade.

A onda crescente do momento são as redes sociais (Youtube, Flickr, Orkut, LinkedIn, Slideshare, Delicious, etc.) que não páram de crescer, e a cada dia, surge uma nova rede social. O fato é que, assim como tudo na internet, as mais fortes sobreviverão. A pergunta é:

O que você está fazendo para participar deste movimento?

  • Com o Youtube ou Google Video podemos colocar vídeos de apresentação, tutorias técnicos, montagens de fotos/eventos, etc.
  • No Flickr e Picasa podemos colocar fotos de eventos, portfólio de fotógrafos, etc.
  • No Slideshare é possível compartilhar apresentações

O interessante das redes sociais é que o grande desafio da pequena à grande empresa é o fato de que na maioria das redes sociais, são PESSOAS se relacionando com PESSOAS. Muitas vezes, as pessoas mais influentes não trabalham na empresa, mas possuem alto poder de influência sobre os consumidores e sobre a marca.

O desafio é como criar estratégias nas quais grande parte do poder de influência encontra-se fora das fronteiras da empresa, principalmente as grandes empresas. Neste novo mercado que surge com força cada vez maior, não é mais uma verba publicitária milionária que fará a diferença.

Quem souber influenciar com maior eficácia as COMUNIDADES, estará usando a internet a seu favor.

Quem viver verá!

Fonte: http://blog.konfide.com.br/2008/09/14/redes-sociais-use-as-a-seu-favor/

Web é a mídia que mais cresceu no setor de publicidade em 2008

A publicidade online brasileira registrou faturamento de 759,3 milhões de reais em 2008, alta de 44,1% em relação a 2007, divulgou hoje o Projeto Inter-Meios.

O número representa 3,54% da fatia total (0,77 pontos percentuais a mais que em 2007) dos 21,4 bilhões de reais faturados por publicidade em 2008. Em comparação a outros meios, a web foi o que teve maior crescimento no setor.

A mídia que mais faturou com publicidade em 2008 ainda foi a TV – 12,6 bilhões de reais, um crescimento de 12,5% em relação a 2007. O jornal aparece em seguida, com 3,4 bilhões de reais, 9,6% a mais que em 2007.

As revistas faturaram 1,8 bilhão de reais, crescimento de 12,5% em comparação com 2007, enquanto o rádio cresceu 17,6%, para 902,4 milhões de reais. A TV por assinatura vem em seguida, com 802,7 milhões de reais – aumento de 25,5% no período.

Crise, que crise? Busca como diferencial

Já de manhã cedo a notícia que domina os jornais é a crise. Sites noticiam a cada semana cortes de funcionários. As empresas pararam seus investimentos e anunciam prejuízos. Porém para a busca, as coisas são um pouco diferentes.

A receita do Google em 2008 foi de 5,7 bilhões de dólares. Só em 2007 a receita do marketing de busca segundo o SEMPO foi de 12,2 bilhões de dólares e a previsão para 2011 está em 25,2 bilhões. Um estudo da AdAge informa que foram cortados mais de 18 mil empregos na área de publicidade só em dezembro. Todas as áreas tiveram quedas, menos o setor de empresas de mídia online e busca. Segundo um estudo da IAB de 2008, a busca lidera os investimentos com 44% de participação além de ter sido o setor que mais cresceu.

Todos estes números são pistas para o que está acontecendo no mercado de internet e mais específicamente na busca. Por ser uma mídia de fácil mensuração, de resultados (ROI) e custo relativamente mais baixo, acaba se tornando uma forma atraente de atrair consumidores para as empresas. As empresas precisam continuar a vender, porém preferem gastar menos e investir no que dá maior retorno. É aí que entra o marketing de busca.

Eu mesmo mudei minha carreira decidindo me especializar mais SEO e links patrocinados antes mesmo de se falar disto no Brasil e posso dizer que foi decisão que não me arrependo.

Quero deixar claro que não estou dizendo que você deve investir apenas em busca. O mix de marketing é importantíssimo para uma empresa e a lembrança de marca idem, porém se eu tivesse apenas um dolar, eu investiria em marketing de busca. :)

E você pretende fazer o que para este ano? Depois disso acho que investir no marketing de busca é uma boa idéia, certo?

Fonte: http://www.marketingdebusca.com.br/crise-que-crise/